menu

PROGRAMA

COMO  AS COISAS SÃO

Dias 22,23 e 24 Maio às 21h30

M/12

 

 

 

 

 


COMPOTA DE POESIA

De  26  a 28 Maio

De Sexta  e  Sáb. às 21h30 | Domingo às 17h

M/12
Sinopse

Devido ao elevado teor emocional, aconselha-se uma compota de poesia 3 a 4 vezes por semana. Um consumidor assíduo descobrirá o sentido oculto das palavras e perceberá que a poesia pode tomar a forma de teatro e de canto. Não tem efeitos secundários perniciosos, mas atenção: causa habituação.

Texto – Poesia de Fernando Pessoa e heterónimos
Encenação – Paula Antunes
Elenco – Ana Videira, Francisco Gomes, Hugo Baptista, Natacha de Noronha e Pedro A. Rodrigues
Direção Musical e Sonoplastia – Hugo Baptista
Fotografia: Joana Jesus
Desenho de Luz e Operação técnica – Ricardo Ladeira
Cartaz – Pedro Miguel Sousa
Produção e Comunicação – Bruna Pereira
Direção Artística – Teatro Língua de Trapo


ORAI E BEBEI

De 1 a 4 Junho

De Qui. a  Sáb. às 21h30| Dom. 17h

M/12

SINOPSE

Uma revisitação dos milagres de Jesus onde o humor e a ironia se impõem nos diversos momentos que compõem a peça: um cego abençoado e um aleijado amaldiçoado; um Lázaro que ressuscita apesar de tudo; um Louco que seduz a Morte com a Última Ceia em fundo; umas Bodas de Caná contadas por aqueles que verdadeiramente as viveram. Tudo pautado por vinho que se dá em prova e se mistura com uma gargalhada. Porque ” o aroma do vinho é delicada poesia” e porque se ‘’a água é necessária para a vida o vinho é para a celebração’’.

FICHA TÉCNICA

Título: ORAI E BEBEI
Adaptação (a partir de textos de Dario Fo e da peça Branco ou Tinto): Ana Picoito
Encenação: Ana Picoito
Actores: Ana Picoito, António Vasco, Audrey Martins, Carolina Picoito Pinto., Luís Ribeiro
Música original: Miguel Quitério Ribeiro e Miguel Simões
Poemas / músicas: excertos da peça Branco ou Tinto (Quarto Crescente)
Vozes off: Ana Picoito e João Maria Pinto
Sonoplastia: Ana Picoito e Miguel Quitério Ribeiro
Figurino: Ana Picoito
Investigação de temas bíblicos: Luís Ribeiro
Excertos do filme Vida e Paixão de Jesus (1905) de Ferdinand Zecca
Cartaz: Pedro Fernandes
Produção Executiva: Quarto Crescente


CABARET DO COXO

De 8 a 18 Junho

Qui. a Sáb. às 21h30 | Domingo às 17h

M/16

Sinopse

No “Cabaret do Coxo” não é só o Dono Narciso que não anda bem.

Esta casa de espetáculos espetaculares está em crise. Um verdadeiro drama que dá muita vontade de rir.

Nesta comédia musical, conheça o corrupto gerente Salgado (tem este nome só por acaso) que tem o “papel comercial” de deixar o coxo Narciso descalço com as contas do Cabaret.

Conheça também o Vitó que está sempre com os copos… trabalha no bar, mas só bebe meias de leite. Este garoto vai ficar a suar em bica por Tininha. Uma jovem cantora que chega a Lisboa vinda da aldeia de Vale da Porca e sonha ter sucesso como Roberto Leal, mas sem ter de pintar os cabelos de loiro.

Tininha é muito engraçada, mas quem não lhe acha piada nenhuma é Eunice Carmen Dolores Muñoz e Rey Colaço. A Velha Diva do “Cabaret do Coxo”, que vai fazer tudo e mais alguma coisa para não ser substituída pela jovem Tininha.

Tudo e isto e muito mais vai-se passar nesta comédia musical, onde os atores cantam e encantam.

Uma loucura muito divertida e mais não digo (senão perde a graça e depois já não vem ver).

/